Associação Brasileira de Psoríase, Artrite Psoriásica e de outras Doenças Crônicas de Pele

Pandemia de Covid-19: SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA -SBD, divulga nota em que pede calma no enfrentamento da doença e faz recomendações aos dermatologistas em situações de atendimentos.

Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) divulgou nesta sexta-feira (13) uma nota aos especialistas e à população na qual chama a atenção de todos para a importância de agir com calma e tranquilidade no enfrentamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (denominado SARS-CoV-2). Para a entidade, deve ser evitado o pânico.
Confira a íntegra da nota da SBD – https://www.sbd.org.br/…/cms/…/03/13/pandemia—nota-sbd.pdf

“Todas as orientações das autoridades sanitárias federais, responsáveis pela definição de estratégias de prevenção e de tratamento de casos suspeitos e confirmados da Covid-19, devem ser seguidas por gestores locais, médicos e outros profissionais da saúde, e população”, afirma o documento.

No texto, a SBD faz recomendações à população, estimulando-a a adotar as regras de “etiqueta respiratória”, e aos dermatologistas. O texto destaca, por exemplo, que “nos consultórios dermatológicos, sem prejuízo de seu trabalho, os especialistas devem estar atentos aos sinais e sintomas apresentados por seus pacientes, sendo que em caso de suspeita de contaminação a pessoa deve ser orientada a procurar o serviço adequado”.

Pandemia de Covid-19 – Recomendações da SBD

Com a confirmação da pandemia da Covid 19 – doença causada pelo novo coronavírus (denominado SARS-CoV-2) – pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) reforça as seguintes recomendações:

1) Antes de tudo, é preciso manter a calma e a tranquilidade, evitando-se o pânico;

2) Todas as orientações das autoridades sanitárias federais, responsáveis pela definição de estratégias de prevenção e de tratamento de casos suspeitos e confirmados da Covid-19, devem ser seguidas por gestores locais, médicos e outros profissionais da saúde, e população;

3) Na rotina diária, a população, em geral, deve incorporar medidas de autocuidado e prevenção, como adoção de regras de “etiqueta respiratória” (cobrir o rosto ao tossir, entre outros) e de higiene das mãos (com água e sabão ou álcool gel a 70%);

4) Nos consultórios dermatológicos, sem prejuízo de seu trabalho, os especialistas devem estar atentos aos sinais e sintomas apresentados por seus pacientes, sendo que em caso de suspeita de contaminação a pessoa deve ser orientada a procurar o serviço adequado;

5) Os dermatologistas devem usar máscara cirúrgica, avental e luvas descartáveis e protetor facial ou óculos no momento de realizar procedimentos que possam expô-los a gotículas emitidas por pacientes;

6) Sempre que solicitado, o dermatologista deve ajudar a informar a população sobre o problema, respondendo dúvidas e repassando dados de fontes confiáveis, disponíveis em sites do Ministério da Saúde, de Secretarias de Saúde, de entidades de classe e de veículos da imprensa reconhecidos pela sua credibilidade.

Na avaliação da SBD, a conjunção de esforços será fundamental para que o Brasil supere mais essa situação de emergência, demonstrando que o País possui um povo consciente e solidário, um governo atento às demandas surgidas e uma comunidade médica e de profissionais da saúde comprometidos com a vida.
Rio de Janeiro (RJ), 13 de março de 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DERMATOLOGIA (SBD)